Internet mais rápida, sem quedas e em qualquer lugar. Isso é o que todo mundo quer. O desenvolvimento de novas tecnologias tem obrigado os provedores de rede a repensar suas estratégias de infraestrutura. Atender as necessidades atuais de transmissão de dados e velocidades mais altas são desafios que estão colocando em risco a experiência do usuário.

Por isso o foco na construção de uma sólida base de soluções de fibra ótica, que facilite a operadores e provedoras lidar com todos os desafios que se apresentem é hoje uma condição essencial para garantir a conectividade brasileira frente ao mercado interno e também internacional.

Com a saturação da rede no formato tradicional (feita por cabos de cobre) e a pressão das novas tecnologias por aumento da velocidade de transmissão de dados, é imperativo que para dar conta da nova demanda da velocidade da transmissão por dados, os operadores de rede utilizem cabeamento por fibra óptica.

O uso da fibra vai permitir aos provedores uma implantação de infraestrutura que lhe dê ao menos 20 anos sem a necessidade de substituição dos equipamentos que compõe a rede óptica e com um aumento exponencial na velocidade da conexão. Os provedores (ISPs) estão gradativamente mais cientes de que os investimentos já não devem ser medidos a curto prazo, já que a implementação da fibra ótica cresce para residências, data centers e edifícios inteligentes.

Dentro deste contexto desponta o Fiber to the home (FTTH) e as suas variações, como Fiber to the building (FTTB) e Fiber to the apartment (FTTA).

O que é muito oportuno para o momento tecnológico atual. A implantação do 5G, a banda larga móvel que irá preceder o 4G, irá acontecer apenas a partir de 2020. Para se ter uma ideia, atualmente, um teste de velocidade pode comprovar que a transferência do 4G chega a 1 gigabit por segundo (Gbps), mas vale ressaltar que o consumidor normalmente não chega a ter nada perto disso. Por outro lado, o 5G terá em média algo acima de 10 Gbps, sendo que o padrão ideal para ser alcançado é de 20 Ggbps, o suficiente para realizar o download de um filme de alta definição em 10 segundos.  E isso só será possível com uma infraestrutura de rede estruturada em fibra óptica.

Tanto para a IoT (Internet das Coisas – fizemos um post falando sobre isso aqui) quanto para a rede 5G, todas as novas aplicações se estruturam sobre as redes de FTTH, o que pode resultar na saturação de sua capacidade de tráfego de dados. Por isso, toda a responsabilidade de conectividade é atribuída fibra óptica, para usos residenciais e corporativos.  É um novo patamar do nível de aplicação. Para que o 5G seja uma realidade, é necessária uma implantação de uma rede de fibra eficiente.

Na atualidade as tendências e as mudanças na indústria seguem pressionando os operadores a evoluir suas redes, e a manterem-se na vanguarda, o que os ajuda a suportar o tráfego de dados que aumenta ano a ano. Por isso, é bom conhecer as tendências que virão no futuro – 5G, Data Centers, Big Data, Internet das Coisas – além de todas as tecnologias que estão sendo desenvolvidas para enfrentar o desafio da evolução da fibra óptica.

Um pouco mais sobre as siglas:

FTTB: Fiber-To-The-Building

Solução FTTB é uma arquitetura de rede de transmissão óptica, onde a rede drop finaliza na entrada de um edifício (Comercial ou Residencial). A partir deste ponto terminal, o acesso interno aos usuários é realizado geralmente através de uma rede metálica de cabeamento estruturado.

Conheça os produtos da Fibracem para a FTTB:

PONTO DE TERMINAÇÃO ÓPTICA IP HÍBRIDO  IP CABO HÍBRIDO

Clique aqui

Clique aqui

FTTA: Fiber-To-The-Apartment

Solução FTTA é uma arquitetura de rede de transmissão óptica, onde a rede drop adentra o edifício (Comercial ou Residencial) chegando a uma sala de equipamentos. A partir desta sala, o sinal óptico pode sofrer uma divisão do sinal através do uso de splitters ópticos, sendo posteriormente encaminhado individualmente a cada apartamento/escritório. Outras alternativas de divisão interna ao prédio podem ser implementadas mas sempre cada apartamento/escritório será atendimento por uma única e exclusiva fibra óptica, ou seja, o ponto terminal de acesso interno aos usuários é levado para dentro do apartamento/escritório.

Conheça os produtos da Fibracem para a FTTA:

 DISTRIBUIDOR ÓPTICO DIO FTTA/DIO FTTA CONNECT  CAIXA TERMINAL ÓPTICA NAP CV

Clique aqui

Clique aqui

FTTH: Fiber-To-The-Home

Solução FTTH é uma arquitetura de rede de transmissão óptica, onde a rede drop adentra a residência do assinante que é servido por uma fibra óptica exclusiva para este acesso. Geralmente entre a rede drop de descida e a rede interna do assinante, é utilizado um mini-Dio ou um bloqueio óptico (FOB) para realizar a transição do sinal óptico ao interior da residência. Após esta transição, o sinal é propriamente disponibilizado através de uma extensão ou cordão óptico para o receptor óptico deste assinante.

Conheça os produtos da Fibracem para a FTTH:

PONTO DE TERMINAÇÃO ÓPTICA F01

Clique aqui

Fontes:

Segs

Marcus Sales